Sobre os Pilares da Civilização e da Educação!

Minha pauta têm sido a de que uma Civilização, uma Mente, uma pessoa intelectualizada, se forma a partir de um confluente projeto que tem que estabelecer:

(1) A Linguagem – letras, literatura, teatro, diálogos, comunicação social, textos de jornais, defesa da memória histórica, poemas, contos, novelas, uso da Internet – para exaltar, consagrar, enobrecer e elevar completamente a LÍNGUA PORTUGUESA CULTA. Sem este primeiro foco, tudo está completamente perdido e vira terra-arrasada.

(2) A Religião Cristã – com todo respeito à todas as demais tendências religiosas, inclusive dando-lhes por princípio bíblico (1ª Coríntios 10:29 e Romanos 14:12) o pleno valor a quem quer seguir qualquer outro caminho, a realidade é que, numa população com 87% de todo seu povo declarando-se “cristão”, sair desta base para ficar inventando “marmota” é simplesmente atuar como um verdadeiro “imbecil coletivo”. São 2 mil anos de milhares de erros, de tantos quantos acertos que, não podemos ignorar que a maturidade em termos de valores morais que dispomos não pode ser jogada na lata do lixo por algum modismo ignóbil. Eu não gasto tempo debatendo sobre isto porque efetivamente o sujeito que não leu nada sobre Tomás de Aquino, de Agostinho de Hipona – para entender como o pensamento Ocidental está construído de modo sólido – não dispõe (o sujeito) condições mentais de nada nesta área e fala como um bobalhão permanente.

(3) A Família – em decorrência da estrutura estabelecida pela Língua e a Religião (Moral), as famílias devem ser fortalecidas como célula primária de sustentação da sociedade. Têm idiotas que dizem que “a educação” é que sustenta a sociedade, mas é claro que não! As famílias mantêm os seres humanos unidos em torno de um conjunto de valores morais, preservados através da língua e a educação “é serva deste poder familiar” e nunca, jamais o contrário – à não ser que estejamos falando de fascismo ou comunismo (nem citarei o nazismo, porque é caso encerrado, creio!). As famílias são a garantia da perpetuação da espécie humana e se formam a partir do encontro amoroso de um macho com uma fêmea que, pelo sexo, geram filhos que serão defendidos e protegidos por este casal. Qualquer coisa fora deste escopo pode até ser válida na cabeça de fulano “a” ou “b”, mas é um desvio óbvio – a não ser que seja possível demonstrar que dois machos, fisiologicamente são capazes de perpetuar a espécie humana através do sexo (e o mesmo vale para duas fêmeas!).

(4) Por último, a Política – que é o campo onde as leis são construídas para a justa defesa dos três valores anteriores que, sob nenhuma hipótese podem ser atacados e simplesmente aceitar-se. A liberdade de expressão e de comunicação é válida desde que o agente falastrão não a use para a destruição da vida humana (anti-família), para derrocada da moralidade consagrada pela maioria e nem para estragar com a língua portuguesa. É óbvio que vagabundos psíquicos nunca entenderão a profundidade destes quatro conceitos aqui indicados, e, é exatamente por isto que os homens e mulheres que são afeitos à leitura de qualidade, respeitadores do “temor de Deus” e, sobretudo, afinados com suas próprias famílias – vão fazer este papel no campo cultural. E mais ainda, desta luta cultural, vão partir para o enfrentamento contra todos os que pretendem desmoralizar com a ordem da vida, com o nome de Deus, com as famílias, usando como expediente toda sorte de putarias, desmoralização, doideiras geradas na cabeça de verdadeiros drogados e cachaceiros de monta, corruptos, infames que se deixaram levar pelas ondas da loucura que colocou a Nação Brasileira na última colocação nos testes internacionais de educação (o país com o povo mais ignorante da Terra!), no primeiro lugar como o mais violento e outras aberrações deste calibre!

Por uma dignidade maior para todos de nossa pátria,
Prof. Jean Alves Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *